Eu, Tu e os meus sapatos

Louca pela vida. Louca por ti. Louca por escrever. Louca por sapatos.

Onde é que está a tia Nídia?

Depois da natação e logo a seguir a ter pedido um iogolino.

– Oh mãe porque é que o avô Diamantino morreu?

(A sério Maria? Saíste agora da natação e é disso que te lembras?)

– Ficou doente e como já era velhote morreu.

– Oh mãe porque é que as pessoas morrem?

(Já tivemos tantas vezes esta conversa Maria Marchante…)

– É assim a vida filha, todos vamos morrer. Os seres vivos nascem, vivem e morrem. As árvores, os animais e os humanos.

– Eu não vou morrer nunca nunca nunca!

(Deve achar que é vampira.)

– Filhota também vais morrer mas só quando já fores muito, muito, muito, muitooo velhinha.

– A tia Nídia era velhota?

(Pumba! Agora desenrasca-te.)

– Não amor. A tia Nídia ficou muito, muito doente e morreu.

– Oh mãe onde é que ela está que eu quero falar com ela.

– Na estrelinha amor. Pensas com muita força e conversas com ela. Já sabes disso.

– Sim é verdade! Qual é a dela?

– A mais brilhante.

– Então e qual é a do avô?

– Está logo ao lado.

– Oh mãe e o cão que era teu e do pai?

(A sério Roger? A sério que até do cão morto tiveste de falar?)

– Está logo ao lado deles.

– Pois a tia Nídia era veterinária tinha de tratar dele.

Acabou de beber o iogolino e pediu-me uma banana.

2 Discussions on
“Onde é que está a tia Nídia?”
  • O que mais quero é que o Simão lide com a morte de uma forma natural. Há quem ache estranho como uma criança de 5 anos aborda esta questão. Mas acho que é muito mais saudável assim: afinal todos, mais cedo ou mais tarde, teremos de lidar com a perda de um ente querido. Embora o Simão nunca tenha conhecido o avô, fala muitas vezes nele. E é assim que eles se tornam imortais

Leave A Comment

Your email address will not be published.