Eu, Tu e os meus sapatos

Louca pela vida. Louca por ti. Louca por escrever. Louca por sapatos.

Últimos posts

tudo o que vou dizendo por aqui

E voltar para a ilha, não? … Parte I

Começo pelo fim… Estas foram as últimas fotografias na ilha. O dia estava lindo mas ele quis dar-lhes este acabamento. Quiçá uma qualquer mensagem mais ou menos subtil de nostalgia. As Seychelles foram tudo o que esperávamos. Foram calma e descanso. Amor e praias desertas. Verde (muito verde) e azul (ainda mais azul). Estamos de volta há menos de uma semana, mas regressaríamos de bom grado já hoje. Desse lado,

Continue reading…

a metáfora da pedra (e da vida)

Quando quem amamos adoece, assim de adoecer a sério, de pensar(mos) na eminência da morte… Cai de repente uma pedra em cima do nosso peito. Ao mesmo tempo que nos tiram o chão, atiram-nos com um pedregulho para cima. Tramado. E é uma pedra tão pesada que cada inspiração é esforçada. É custosa. É sofrida. É uma pedra que não nos deixa respirar fundo. Nem fundo, nem assim assim. Só

Continue reading…

Conversas da Maria

Há pouco, deitadas na cama enquanto lia com ela o livro das perguntas e respostas: – Então, qual é a estrela mais brilhante Maria? – A tia Nídia!  

10 years later… Our honeymoon!

E a menos de um mês de celebrar dez (10!) anos de casamento, O texto sobre a lua-de-mel! É verdade! Acho que nunca partilhei por aqui a nossa lua-de-mel! Em 2008 entendemos que adiar o nosso casamento por causa da doença da Nídia era equivalente a passar-lhe uma certidão de óbito, deixá-la com um peso que estava fora de questão, correndo o risco de não a ter sequer viva meses

Continue reading…

Sempre férias

É a Maria que nos abençoa desde 2011 com visitas regulares ao médico. Em período de férias também. Com uma intoxicação ou gastroenterite ou coisa que valha que atacou os pais. Graças a Deus, à vez. (Eu estou desconfiada é que já não temos idade para tantos disparates alimentares e alcoólicos.) Com um baptizado no nosso Portugal profundo com direito a bailarico e mesas corridas na garagem. E com um

Continue reading…

Conversas da Maria

No IP3 a passar uma terra chamada Chamadoura… – Oh mãe, adivinha, quem é morde as árvores? – As árvores? Ninguém morde árvores Maria! – Mordem mordem mãe! Os pastores! – Os pastores Maria? – Sim mãe! Aqueles que têm dois dentinhos! – Ahhhh os castores! – Sim mommy! Os castores!

Underwater love

Regressar aonde se foi feliz sempre. Uma e outra vez. E depois, interromper as férias no paraíso a sul porque a princesa abençoa as nossas vidas desde 2011 com visitas regulares às urgências. Foram dias bons, com as melhores amigas dela e os pais que já são amigos do coração. Agora em viagem para o norte para celebrar com a família que não é de sangue mas que é como

Continue reading…

Conversas da Maria

Um dia destes em casa dos meus pais, assistia a um qualquer episódio de desenhos animados que envolvia gémeos. – Então Maria, como é que tu distingues as manas? – as manas são as gémeas, melhores amigas da donzela. – Então avó, a Maria gosta de azul, a Margarida gosta de cor-de-rosa e as duas gostam de mim! …   (falta de auto-estima…)

um ano

choras mais num só dia do que a tua irmã chorou em seis anos. choras porque tens sono. choras porque tens sede. choras porque tens fome. choras porque és contrariado. já conversámos sobre a minha intolerância ao barulho mas teimas em fazer de surdo. partes jarrões e frascos de verniz. róis móveis e sapatos. róis bolas e garrafas de água. estragas as fitas das chupetas e os autocolantes da tua

Continue reading…

Avulso.

A panela de pressão não ficou bem fechada e fiquei com cinco dedos de altura de carne, cogumelos, cenoura e courgette carbonizados no fundo da panela. Devidamente colados à mesma para a vida toda. O resto da comida na panela estava aromatizado. A brasa. O animal (selvagem) acha que puxar os cabelos aos outros tem graça. O riso é de psicopata. Juro. O meu portátil de trabalho está tão bom

Continue reading…