Eu, Tu e os meus sapatos

Louca pela vida. Louca por ti. Louca por escrever. Louca por sapatos.

Nove meses dentro, nove meses fora

dois dentes que não deram trabalho. dois (quatro?) dentes que andam agora a chatear.

dormes a noite toda mas eu continuo a oferecer uma mamadela à meia noite porque acho sempre que se não o fizer vais acordar de madrugada. sim, ainda mamas. é o único leite que conheces e o único líquido que bebes com vontade. da mama claro. água ou chá só do copo (ou da caneca do pai de manhã ao pequeno-almoço). como os crescidos.

comes super bem, mas fruta e iogurte são a tua perdição. com um carinho especial por manga e banana.

adormeces ao colo. ou no carro. ou no carrinho. ou na cadeira. basicamente, onde estiveres se te der o sono. ainda assim, colinho é e será sempre colinho. e eu regalo-me.

gatinhas mas gostas mesmo é de estar de pé. passas sozinho de deitado para sentado e de sentado para de pé em segundos. em havendo onde te apoiares, já corres tudo. adoras estar pendurado de cabeça para baixo. vá-se lá entender.

sofres de mãezite (e eu confesso que tento minimizar isso ao máximo, que não dou para o peditório das mães palermas de rapazes… juro que me faz confusão ouvir “miúdas” da minha idade com filhos rapazes já a desejar o inferno às futuras noras) … mas continuo a achar que em questão de mimice não bates a tua irmã (nem tu, nem ninguém). ela é um pote de mel… tu és um saco de gomas, vá! ela é mega autónoma e independente, tu mais despachado mas muiiiiiito mais agarrado.

adoras fios. e tomadas. e abrir armários e gavetas. tudo o que não se usou para proteger a casa, já saiu da embalagem e está no devido sítio. os cintos que nunca foram usados na cadeira da papa com a donzela, já foram estreados. não me venham cá com balelas que condicionamos as crianças pelo género. isto está no ADN.

cetim. és como a mana e adoras os lençóis de cetim. é preciso ter pancada. (as más línguas dizem que saem à mãe nisto do cetim…)

o cabelo revira por todo o lado e já estou a prever a aquisição de uma fita de cabelo “à jogador da bola”.

estiveste (e ainda estás) mais doente a sério pela primeira vez esta semana. dúvidas houvesse – que não, és gajo. drama queen da febre, da otite e dos dentes com mariquice lá nos píncaros. bem, vou morder a língua – maricas mas dormes a noite toda na mesma. e comes. parece que não me posso queixar.

chamo-te gordo. e gorducho. e gordinho. como fazia (e faço) com a donzela. não és gordo. mas és a mais recente perdição calórica cá de casa, tamanha é a doçura.

2 Discussions on
“Nove meses dentro, nove meses fora”

Leave A Comment

Your email address will not be published.