Eu, Tu e os meus sapatos

Louca pela vida. Louca por ti. Louca por escrever. Louca por sapatos.

Três semanas de Rodrigo

Há uns instantes. Três semanas de Rodrigo.  Espera. Foi há uns instantes que ele nasceu ou foi há uns instantes que fez três semanas que ele nasceu? Já? E como é que foi?

Não sendo querendo ser repetitiva, vou contar a mesma história porque aparentemente isto da forma do bolo ser a mesma é mais do que ditado popular.

Indução. Controlada à distância pela médica que estava em consulta e cronometrou o processo para que fosse ela a fazer o parto. Tramada. Literalmente tramada. O puto podia ter nascido bem mais cedo (e o acampamento cigano que o esperava tinha ordem de libertação a horas decentes). Ele quase adormeceu por várias vezes ao longo do dia (menos quando se ia o efeito da epidural que me dava uma raiva do outro mundo e a ele vontade de rir – eu mereço, só pode) e eu passei uma fomeca que nem vos digo – o costume. Um percalço com um parto que deixou o serviço todo em alvoroço e o Rodrigo acabou por nascer quase à mesma hora que a irmã (e a mãe com a dilatação feita a engonhar dormitar há já algum tempo).

Não sirvo grande coisa para os fazer – uma colecciona doenças e ele só saiu ao quinto tratamento de fertilidade, mas para parir e amamentar sou uma máquina e por isso estamos finos.

Duche imediato pós recobro. Mãe fresca e fofa a ter alta menos de 48h depois do parto.

Dom Rodrigo é igual à irmã com a mesma idade. Atrevo-me a dizer que de olhos fechados não se distinguem as fotos de um e do outro. No resto só não é igual porque sabe reclamar (ela não chorava, remember?). De qualquer forma não reclama grande coisa. Sabe mamar, é uma máquina de fazer cocó e dorme que nem um anjo, por isso basicamente só dá corda à goela se se aproxima a hora do lanche e eu faço de conta que não é nada comigo.

A mãe? A mãe está fina e recomenda-se. Atrevo-me a dizer que além deste pós parto estar a ser ainda mais fácil que o primeiro (e se o primeiro já foi fácil), quer-me parecer que a última amigdalite que tive me deitou mais abaixo.

E é isto. Cenas românticas no próximo episódio.

5 Discussions on
“Três semanas de Rodrigo”

Leave A Comment

Your email address will not be published.